Depoimento: “O equipamento para ajudar-me a criar receitas’ – Educação – Estadão

“Eu sou de uma família de comilões. Meu primeiro emprego, aos 14 anos, foi em um restaurante de frutos do mar. Eu comecei como garçom, depois fui para o barman e foi para a cozinha. Passei oito anos de minha vida. Eu era um ator ao mesmo tempo. Eu parei de ser um ator e decidi fazer pós-graduação em Gastronomia.

Eu fui para o post Senac em sua primeira turma, em 2016. Eu pensei: ‘o Entendimento de técnicas e equipamentos, eu vou estar na frente. O mundo está usando.’ Não adianta ter um forno combinado, se você não sabe como usar, e se você não souber as características moleculares dos alimentos. Fiquei impressionado com a qualidade, o curso abriu muitas possibilidades.

Minha cozinha é de autor. Eu uso de ingredientes brasileiros, que têm sido sempre no meu dia-a-dia, que são a minha realidade. A tecnologia é apenas para padronizar a qualidade, todo o jantar wins. Quantas vezes podemos ir a um restaurante e fala ‘eu Comi uma costela!!!’ e quando ele vai novamente, onde é que a costela?

De forma alguma, a utilização de equipamento diminui a criatividade, muito pelo contrário. Tendo acesso a essa tecnologia e o nível dos professores deu-me a possibilidade de criar receitas. Eu tenho desenvolvido um rocambole de mandioca. No meu TCC (Trabalho de Conclusão de Curso), servido com recheio de carne seca para 40 pessoas. Tem oito tabuleiros no forno de uma só vez e todos saíram igualmente assado.

Dar um monte de exemplo mixer. No passado, costumava bater um bolo no garfo, em seguida, no aro, e, em seguida, veio a batedeira. Você tem um melhor desempenho do que agora. Pegar uma bimby (o processador que esquenta), e já coloque a mandioca para fazer o purê, é outra coisa.

Com a minha empresa, Di Lamber, trabalho com eventos, e o uso de todas essas tecnologias. Evitar o desperdício e melhorar ao longo do tempo. Nós sabemos como é o trabalho na cozinha. Não só o desgaste físico, mas emocional. Todo o investimento que fiz no decorrer do post, eu estou tendo que retornar. O conhecimento é inestimável.”

É o Chef que fez o post do Senac-SP sobre a tecnologia aplicada à gastronomia

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário